ONG liderada por adventista auxilia comunidades afetadas pelas chuvas

“Não te esqueças”
07/12/2016
Desacelere!
25/02/2020
 

Por Fabiana Lopes
5 de fevereiro de 2020
O verão é uma das estações mais esperadas do ano. Muitos aproveitam para sair de férias, enquanto outros dobram e até triplicam a rotina de trabalho. O período é caracterizado por dias quentes e ensolarados, além das famosas chuvas de verão. As tempestades se transformam, muitas vezes, em tragédias que destroem casas, prédios, praças, estradas e levam embora pertences muitos levaram uma vida inteira para juntar.

Ajuda sempre é bem-vinda

A ajuda de voluntários é muito importante. É o caso do apoio de Sandra Sobral, que faz parte da Igreja Adventista do Sétimo Dia Central de Pedras, em Duque de Caxias. Ela é assistente social e, há 12 anos, dirige a ABACC – Associação Beneficente de Ação da Cidadania e Cultura. Desde o início deste ano, a organização não governamental já ajudou dezenas de famílias com cestas básicas, roupas e calçados, móveis, eletrodomésticos, entre outros. Nesta semana, Sandra visitou a comunidade Parque Vila Nova, em Duque de Caxias, na região fluminense do estado. Em um único dia, foram distribuídas setenta cestas básicas, além de fraldas descartáveis, colchões, roupa de cama, roupas e calçados.

Durante as visitas, Sandra e uma voluntária da ONG verificam as maiores necessidades das famílias e passam orientações gerais em caso de novas enchentes. Para alguns, uma cesta básica é suficiente, mas existem pessoas que perderam tudo e ela vai tomando nota para conseguir fogão, geladeira, colchão e até agendamento de cirurgias pelo SUS – Sistema Único de Saúde.

Atendimento diferenciado

Em uma das visitas, Sandra recebeu um pedido especial da moradora Andreia, mãe de seis filhos. Sua certidão consta como gênero masculino, e não feminino. Sandra vai ajudar a fazer a retificação do documento, a pedido de Andreia. Em outra casa, uma mãe de sete filhos concordou em fazer a cirurgia de laqueadura, e será feito o agendamento para que o procedimento aconteça pelo SUS. “Eu acompanho muitas pessoas ao médico, quando os familiares não podem fazer isso. Ajudo a resolver questões burocráticas e entro em contato com órgãos públicos, para conseguir autorizações e agir, se necessário. As pessoas estão carentes de alimentos, roupas, móveis e acima de tudo, atenção”, relata Sandra, que, também, destacou a solidariedade encontrada entre os moradores que se ajudam o tempo todo durante as tragédias.

 
 
Serviços oferecidos pela ABACC e a Farmácia Comunitária

Os serviços gratuitos da ABACC são:

Exame de vista em clínica conveniada (Guia Rosa);
Psicologia (sessões a preço popular);
Bazar comunitário;
Exames médicos em clínicas conveniadas (Guia Rosa – preço popular);
Encaminhamento de saúde geral;
Orientação e conduta da garantia de direitos;
Assessoria jurídica;
Descontos para faculdade;
Cursos para crianças e adolescentes.

A ABACC inaugurou a farmácia comunitária no final de 2019. Para ter acesso a algum medicamento, a pessoa deve levar a receita médica e fazer seu cadastro na ONG, onde também funciona a farmácia: Rua Tenente José Wilson a Silva, 14 – Centro, Duque de Caxias-RJ. Entre em contato também através do telefone: (21) 3029-1868 ou (21)97191-9375.

Adote uma família!
Para ser voluntário na ABACC, é preciso apenas querer ajudar. O voluntário pode participar por meio de doações financeiras, alimentos, roupas, calçados, brinquedos, fraldas, móveis, colchões, eletrodomésticos, etc. Caso o voluntário queira fazer entrega pessoalmente para a família, também é possível.
Segundo Sandra, todos os lugares são muito carentes. “Ontem (dia 4) eu acordei às 4 horas da manhã, pois pedi um ofício da defensoria pública para acompanhar alguns casos médicos. Durante as visitas na comunidade, identifiquei muitas situações que precisavam de atendimento emergencial”.

Sandra faz o apelo para quem desejar adotar uma família. “Pessoas necessitadas precisam dos itens básicos de sobrevivência durante todo o ano, e não apenas em catástrofes ou em finais de ano. Se alguém quiser conhecer a família ou fazer a entrega pessoalmente é possível. Nós temos autorização para estar nas 51 comunidades localizadas nas regiões caxiense, serrana, baixada, oeste e central”, finaliza Sandra.